Como é feito o gerenciamento de redes?

Como é feito o gerenciamento de redes

O gerenciamento de redes é voltado a prática do controle de atividades, bem como monitorar o uso dos recursos presentes no ambiente da rede. Tarefas básicas deste tipo de serviço, costumam ser a obtenção de informações da rede, tratamento para localizar possíveis problemas, e realizar o encaminhamento de soluções dos mesmos.

Para que se cumpram estes objetivos, as funções da gerência precisam ser aplicadas por vários componentes da rede, que permitem a detecção, prevenção e reação aos problemas que podem acabar acontecendo.

Como é feito um sistema para o gerenciamento?

Ele se compõe por meio de uma coleção, envolvendo ferramentas voltadas para o controle e monitoramento para que se controle a rede. A integração destas ocorre da seguinte maneira.

Uma delas é quando há uma mínima quantidade de equipamentos separados, ou seja, quando a maioria do software e hardware faz o necessário para gerenciar uma rede, a fim de incorporar os equipamentos dos usuários atuais.

Existe uma interface única do operador, em que existe um conjunto poderoso de comandos, a fim de fazer a execução de tarefas e gerenciar toda a rede.

Neste caso, o software que é usado para a realização de tarefas para o gerenciamento, se localiza dentro dos computadores hospedeiros, as estações de trabalho, e também com os processadores da comunicação, como os roteadores.

Como se classifica o gerenciamento de redes

Existe um protocolo de gerência que se responsabiliza por acoplar primitivas de gerência e os respectivos parâmetros, gerando protocolos únicos padronizados, assim garantindo uma comunicação entre o agente e o gerente de um sistema.

O protocolo de gerência não é comandante da rede, mas sim faz a permissão dos agentes e gerentes, assim ocorrendo a troca das informações para o gerenciamento.

São cinco as áreas funcionais em que se classifica a gerência de redes. São elas: gerência de contabilização, gerência de falhas, gerência de desempenho, gerência de configuração e gerência de segurança.

Por mais que haja uma classificação específica, existe uma aceitação desta gerência por conta dos fabricantes dos hardwares e de softwares, além das tecnologias padronizadas como por exemplo nas propriedades.

A primeira delas é a gerência de configuração, que se responsabiliza pelo registro, além de atuar com a manutenção dos parâmetros de configuração dos serviços da rede, além da implementação das facilidades para atualizar ou modificar os recursos de rede. Algumas versões de hardware e software fazem parte desta.

A gerência de falhas tem a função de isolar, detectar, notificar e estabelecer a correção de operações fora da normalidade no funcionamento dos recursos presentes na rede.

Existe também a gerência de segurança, que visa restringir o acesso na rede para impedir o uso incorreto através dos seus usuários, mesmo que de forma não intencional. Assim, é possível proteger a operação dos recursos da rede.

Tem também a gerência de contabilização, que faz o registro do uso da rede por meio dos seus usuários. O objetivo é cobrar ou regulamentar, ou seja, implementando facilidade para alocar recursos, definindo métricas para o seu uso.

E, por fim, a gerência de desempenho. Ela se responsabiliza por disponibilizar e medir as informações de desempenho consistentes nos serviços de rede.

Os dados costumam ser utilizados para haver a garantia de que a rede faça a operação e acordo com a qualidade do serviço estabelecido com os usuários, assim acontecendo uma análise mais precisa das tendências.

A monitoração e o controle da rede

São dois os agrupamentos em que podem ser colocadas as funções do gerenciamento de rede. O controle da rede e a monitoração.

A parte do controle da rede se volta ao ato de modificar os parâmetros, bem como a execução das ações de um sistema remoto. As áreas funcionais do gerenciamento se interligam no controle e monitoração do mesmo.

A monitoração envolve observar informações que sejam importantes ao gerenciamento, que podem ser estatísticas, dinâmicas ou estáticas. Os dados são coletados e armazenados por agentes, repassando para uma certa quantidade de gerentes.

<p>A I-QUEST, <strong><a title=”empresa de consultoria e serviços de TI” href=”http://www.iquest.com.br/” target=”_blank” rel=”noopener”>empresa de consultoria e serviços de TI</a></strong>, possui ampla experiência em implantação e gerenciamento de servidores baseados e na implementação de soluções e sistemas acima desta plataforma, além de poder atuar em qualquer plataforma/distribuição derivada, entre em contato conosco!</p>

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *